domingo, 2 de outubro de 2011

3

Dois jovens assassinados por professores, porém atitudes diferentes das Faculdades e do Judiciário

Luis Paulo Oliveira Barbosa e Suênia Souza Faria

Tiveram suas vidas ceifadas por aqueles que tinham por obrigação dar bons exemplos e educar...

Dois jovens assassinados por professores, porém atitudes diferentes das Faculdades e do Judiciário.

Crimes motivados, respectivamente, pelo uso de drogas e ciúmes!

Luis Paulo Oliveira Barbosa, 20 anos, operador de telemarketing, morreu após ser esfaqueado na região da Avenida Paulista, em São Paulo no dia 24/12/2010, por volta das seis horas da manhã em frente ao local onde trabalhava, na Rua Frei Caneca, onde o jovem aguardava o horário de trabalho, após voltar de uma festa de confraternização da empresa.

O assassino, réu confesso, Luis Claudio Marques de Albuquerque, 40 anos, é professor da FATEC, foi indiciado e teve a prisão decretada em 29/12/2010, mas por ser universitário, réu primário, ter residência fixa, acabou sendo solto, 7 dias depois, e poderá aguardar o julgamento em liberdade.
Em 18/07/2011 a juíza decidiu em audiência que o réu, Luis Claudio Marques de Albuquerque, acusado de assassinar o jovem Luis Paulo Oliveira Barbosa, vá à Júri popular, mas ainda não se tem data marcada. 

A FATEC mantém o professor, Luis Claudio Marques de Albuquerque, nas dependências da Faculdade, alegando que enquanto ele não for julgado não se manifestarão à respeito, ainda que o professor represente risco aos demais alunos, uma vez que trata-se de um dependente químico e em momentos de descontrole emocional perde a cabeça a ponto de matar por motivo torpe, como fez com o jovem Luis Paulo, de apenas 20 anos que deixou um filhinho, na ocasião, com apenas 1 ano de vida.

Suênia Souza Faria, 24 anos, estudante do 7º semestre de direito do UniCeub, foi assassinada com dois tiros na cabeça e um no tórax, na saída da faculdade, no Centro de Brasília no dia 30/09/2011. 

Rendrik Vieira Rodrigues, 35 anos, professor do curso de direito do Uniceub, uma das maiores universidades particulares de Brasília, se entregou à polícia e confessou ter matado a aluna a tiros. Ele não aceitava o fim de um relacionamento amoroso.  
O professor está preso e vai responder por homicidio duplamente qualificado.

A Faculdade Projeção e o UniCEUB divulgaram notas, no sábado (01/10), informando que demitiram o professor de Direito Rendrik Vieira Rodrigues, após o assassinato da estudante Suênia Souza Farias.

Links Relacionados:

* JOVEM ASSASSINADO POR UM PROFESSOR

3 comentários:

  1. A cada dia que passa, fico mais passada com essas aberrações! Quando vai parar isso?! Em vez de evoluirmos, estamos indo por um caminho sem volta! O AMOR é apenas uma palavra no dicionário para muitos. Revoltante!!!

    ResponderExcluir
  2. Professor que matou estudante é transferido para sala ampla e sem grades

    O professor de direito Rendrik Vieira Rodrigues, 35 anos, foi transferido de cela no Complexo Penitenciário da Papuda nesta terça-feira (11/10). O professor, que já ocupa uma cela separada dos demais presos, foi encaminhado para uma sala especial do Estado-Maior da Polícia Militar do DF. O local não possui grades e tem um espaço mais amplo. A decisão é do desembargador George Lopes Leite. Rendrik confessou ter assassinado a tiros a estudante Suênia Sousa de Farias, 24, no dia 30 de setembro.

    Segundo a decisão do desembargador, Rendrik estava em uma cela separada da comunidade carcerária, porém junto com outros custodiados que reclamaram do tratamento especial. Considerando que o professor tem direito a tratamento diferenciado, o desembargador pediu a imediata transferência para uma sala do Estado-Maior da PM do DF, onde, segundo ele, será proporcionado o mesmo tratamento dispensável aos oficiais da força quando submetidos à prisão cautelar, conforme indicação do comandante-geral da PM.

    Na íntegra: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2011/10/11/interna_cidadesdf,273555/professor-que-matou-estudante-e-transferido-para-sala-ampla-e-sem-grades.shtml

    ResponderExcluir