quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

2

Ano Novo Problemas Velhos...Queremos Justiça para Allan Barbosa



Ano Novo Problemas Velhos...

Ana Lucia Henriques Barbosa, mãe de Allan Barbosa, vítima de suposto Erro Médico, já foi julgada e sentenciada, pela SEGUNDA VEZ, visto que a Pena Perpetua da dor e da saudade já havia lhe sido aplicada, com a morte do seu menino.

Aguardamos agora o julgamento do médico DENUNCIADO pelo MINISTÉRIO PÚBLICO por homicídio culposo...visto que o caso caminha IMPUNE há 3 anos e meio...

Queremos JUSTIÇA por Allan Barbosa!!! 

Do ocorrido:

Allan Diego Henrique Barbosa, 17 anos, morreu no dia 17/06/2009. Segundo o inquérito policial, Allan Barbosa passou a se sentir mal no pós-operatório. Mesmo comunicado pela família que o paciente não estava bem, o médico, Dr. Acácio Augusto Centeno Neto, só compareceu ao hospital 2 dias depois onde a vítima estava internada.



Pela denúncia, o médico disse a família que o quadro se reverteria normalmente com o passar dos dias e se recusou a submeter o paciente a outro procedimento cirúrgico. Como o paciente continuou a piorar, o médico teria feito uma segunda cirurgia no quarto dia do pós-operatório. De acordo com a denúncia, o médico "foi negligente, ao não observar as regras pertinentes a sua profissão e ao não prestar imediato socorro à infeliz vítima".



O Ministério Público do Pará denunciou por homicídio e pediu prisão preventiva do médico Dr. Acácio Augusto Centeno Neto, o promotor Luiz Márcio Teixeira Cypriano denunciou o médico por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.



O pedido de prisão preventiva do médico foi feito, segundo o promotor, para garantir a ordem pública, evitando que outros pacientes se transformem em vítima, e por conveniência da instrução criminal e a aplicação da lei penal, uma vez que o médico, por ser influente, "não medirá esforços no sentido de ludibriar a colheita da prova e a conseqüente busca da verdade real, tentando assim dificultar o trabalho da Justiça Criminal e seus operadores na busca da retributiva Sanção Corporal esperada".



Allan Barbosa tinha 1,87 e 176 quilos. Ele precisava fazer cirurgia de redução de estômago porque estava impossibilitado de exercer suas atividades normais para um garoto com a idade dele. 'Ele não podia ir ao cinema, porque as cadeiras eram pequenas para ele; qualquer lugar que precisasse sentar ele tinha que comprar duas vagas; além da discriminação que ele sofria', conta a mãe de Allan Barbosa.



De acordo com Ana Lúcia Henriques, mãe do jovem, Allan Diego Henrique Barbosa foi fazer a cirurgia em um hospital particular e o médico o operou com a equipe médica incompleta. 'Allan passou mal já no apartamento e, de acordo com depoimento da própria equipe de enfermagem do hospital, quando o médico foi informado do quadro de Allan Diego Henrique Barbosa, ele simplesmente disse que tinha que cumprir agenda, pois precisava fazer outras cirurgias e meu filho morreu', lembra emocionada.






Links Relacionados:









2 comentários:

  1. ----- Original Message -----
    From: Sandra Domingues
    To: ouvidoria.judiciaria@tjpa.jus.br
    Sent: Wednesday, January 02, 2013 8:43 PM
    Subject: De vítima à Ré...Justiça do Pará determina que mãe de adolescente morto, após uma cirurgia bariátrica, peça desculpas ao médico

    Excelentíssimo Presidente do TJPA

    Faço parte do UDVV (União em Defesa das Vítimas da Violência) e na condição de ativista, mãe e amiga da mãe do jovem, de apenas 17 anos, que morreu, ao que tudo indica, por Erro Médico, inclusive tendo sido pedido a prisão do médico, em novembro de 2009, pelo Ministério Público, por homicídio culposo, peço a atenção para esse caso, que caminha Impune há 3 anos e meio e nos causa revolta e repúdio pela forma como vem sido conduzido.

    Ana Lucia Henriques Barbosa, mãe de Allan Barbosa, vítima de suposto Erro Médico, já foi julgada e sentenciada, pela SEGUNDA VEZ, visto que a Pena Perpetua da dor e da saudade já havia lhe sido aplicada, com a morte do seu menino. E no mês passado foi julgada e novamente sentenciada, dessa vez a humilhação de ter que pedir "desculpas" e se retratar nas redes sociais, ao médico ao qual ela confiou a vida do seu filho e o médico, totalmente indiferente a dor e luta dessa mãe por Justiça, se dá o DIREITO de processá-la por danos morais.

    Assim como tivemos que assistir perplexos a essa decisão da JUSTIÇA...aguardamos agora o JULGAMENTO do médico DENUNCIADO pelo MINISTÉRIO PÚBLICO por homicídio culposo...visto que o caso caminha IMPUNE há 3 anos e meio...

    Queremos JUSTIÇA por Allan Barbosa!!!

    Agradeço desde já a atenção e aguardo um retorno

    Sandra Domingues
    São Paulo - SP

    ResponderExcluir
  2. ----- Original Message -----
    From: Ouvidoria Judiciária
    To: Sandra Domingues
    Sent: Monday, January 14, 2013 1:30 PM
    Subject: RES: De vítima à Ré...Justiça do Pará determina que mãe de adolescente morto, após uma cirurgia bariátrica, peça desculpas ao médico

    Prezada Senhora,

    Informamos a V. Sa., que a manifestação recebida foi encaminhada à Presidência do TJPA, para conhecimento e fins devidos..

    Cordialmente,

    Ouvidoria Judiciária do TJPA
    Ana Tereza Souza - Mat.19089

    ResponderExcluir