quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

0

Justiça feita por Luciana Barreto Montanhana

Sr. José Ivanor Montanhana, pai da Jornalista Luciana Barreto Montanha


Depois de 14 horas de julgamento, às 00:25 do dia 11/02/2015, o Juiz Dr. Paulo de Abreu Lorenzino leu a dosimetria da pena do ex policial do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), Rodrigo Domingues Medina, que foi condenado a 49 anos e oito meses de prisão pelo assassinato da jornalista Luciana Barreto Montanhana, em novembro de 2010. 
Rodrigo Medina foi condenado por extorsão mediante sequestro com resultado morte, extorsão, ocultação de cadáver, três tentativas de homicídio e resistência à prisão.

Parabéns à Promotora Dra. Claudia Ferreira Mac Dowell e ao Assistente de Acusação Dr. Fernando José da Costa.

O assassino se deu ao luxo de não querer ouvir a leitura da sentença, pois esse é mais um dos "direitos" que a Constituição lhe garante, como também fez uso do "direito" de se manter calado e não responder as perguntas no interrogatório da Promotora e do assistente de acusação.

Por se tratar de crime hediondo, o assassino, julgado e condenado, terá que cumprir 2/5 da pena, para depois ter "direito" ao regime semi-aberto, ou seja...como ele está há 4 anos preso, ficará, pelo menos, mais 15 anos trancafiado, como bicho feroz que é....se bem que...ele está no Paraíso dos Assassinos: Tremembé...bebendo, comendo, dormindo, transando, *fazendo filho, se divertindo....as nossas custas.

Integrantes do Grupo Justiça é o que se Busca estiveram presentes para prestarem apoio e solidariedade à família da jovem covardemente assassinada.

O julgamento foi muito triste e cansativo, por diversas vezes o pai da jornalista se se emocionou e teve que sair do plenário. Doia em nós a tristeza dessa família.

O assassino, depois de achincalhar a memória da jornalista, ousou pedir desculpas à família de Luciana, o que causou repulsa e indignação nas pessoas que estavam no plenário e aos familiares da jovem assassinada. Um primo da vítima se dirigiu a ele com palavrões e saiu da sala.

Nosso carinho aos pais de Luciana Montanhana; Sr. Ivanor e Lucia Montanhana, esposo Daniel, irmã, tios, primos, familiares e amigos, sabemos que nada trará a Luciana de volta, mas com a justiça feita e esse verme preso, acalma um pouco o coração
.

Do ocorrido:

A jornalista Luciana Barreto Montanhana, de 29 anos,  foi sequestrada em 11/11/2010 quando saía da academia, dentro do Shopping Eldorado, zona oeste de São Paulo. Ela foi amordaçada e estrangulada até a morte pelo cabo Rodrigo Domingues Medina, de 34 anos, do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), uma das tropas de elite da Polícia Militar. Mesmo depois de ter matado Luciana, o PM ligou para o noivo da vítima e pediu resgate de meio milhão de reais. Policiais que investigavam o caso conseguiram rastrear as ligações e prenderam o criminoso.

Rodrigo Medina está há 4 anos preso e tem uma filha de 2 anos (fruto do Motel Tremembé)





Assistam o vídeo, sobre o julgamento, com a reportagem feita pela amiga e jornalista Thaís Nunes do SBT.


Nenhum comentário:

Postar um comentário