sábado, 23 de abril de 2011

4

19 anos de IMPUNIDADE - I N A C R E D I T Á V E L


JUSTIÇA PARA O PEQUENO EVANDRO...AINDA QUE TARDIA!!!

Esse pequeno anjo, Evandro Ramos Caetano, de apenas 6 anos de idade, morreu de forma CRUEL e MACABRA e o crime 19 anos depois continua IMPUNE.

Dos 7 acusados apenas 3 foram julgados, condenados e presos.

Mas o inacreditável é que os que se safaram da prisão, foi baseado na alegação que o corpo não era do menino, mesmo os laudos de exames odontológicos e de DNA - este com resultado 99,99% positivo - comprovando cientificamente a identidade do cadáver.

E a defesa alega que uma vez que não foi provado que o corpo encontrado era do menino, não havendo corpo, não haveria crime.

Então por que 3 dos 7 acusados estão presos por esse CRIME MACABRO???
Porque a corda sempre arrebenta para o lado dos mais fracos !

Vejam o caso na Íntegra: R E V O L T A N T E !!!

Memorial Gabriela Sou da Paz: Evandro Ramos Caetano


O novo e derradeiro júri

Está marcado para a quinta-feira, 28/04/2011, em Curitiba, o segundo júri popular a que Beatriz Abagge será submetida – ela é acusada de, com a cumplicidade de sua mãe, ter assassinado em 1992 o garotinho Evandro Ramos Caetano, de 6 anos, um alegre menino loirinho que era conhecido e amado em toda Guaratuba. Pesa ainda contra Beatriz, segundo o processo, a acusação de o “crime ter sido praticado em um satânico ritual de magia negra”: Evandro teve o peito rasgado, retiraram-lhe o coração e as vísceras, amputaram-lhe mãos e pés, escalpelaram-no e vazaram seus olhos. No primeiro júri do “caso Evandro”, realizado em 1998, mãe e filha sentaram-se no banco dos réus e foram absolvidas – é o júri mais longo da história do Brasil com 34 dias de duração.

O Ministério Público recorreu da sentença de absolvição da filha e da mãe, e há cerca de um mês o STF decidiu por novo julgamento. A diferença é que, dessa vez, apenas Beatriz será julgada, já que Celina está com 72 anos e pela legislação brasileira a punibilidade cessa quando completada a sétima década de vida.

Fonte: IstoÉ

4 comentários:

  1. Que a Justiça seja feita..ainda que tardia!
    Uma coisa é certa...ainda que se safem da Justiça dos homens,da justiça divina não escaparão!

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que a justiça tem voz poderosa,e ela cham-se Sandra parabéns pela força e coragem!
    Patricia Klemtz

    ResponderExcluir
  3. APROXIMA-SE A DATA DO JULGAMENTO...

    E o que esperamos é que DESSA VEZ se faça JUSTIÇA...ainda que apenas uma das "acusadas" por esse CRIME MONSTRUOSO seja julgada...o que nos causa tamanha revolta.

    A pessoa é "acusada" de matar, mas ao completar 70 anos de idade, não pode mais ser julgada...porém se de fato for "assassina" carregará essa corrente pela eternidade...responderá pela monstruosidade praticada, por várias e várias encarnações...sua alma nunca mais terá paz!

    Mas a alcunha de "bruxas de guaratuba"...levarão para o túmulo!!!

    ResponderExcluir
  4. “O laudo de DNA assinado por uma das maiores autoridades na área de genética, Sergio Danilo Pena, foi realizado em três etapas, atestando o primeiro laudo preliminar que o cadáver era do sexo masculino, o segundo, resultante do confronto genético entre as peças extraídas do cadáver e o sangue dos pais de Evandro, afirmou que o corpo era de Evandro Ramos Caetano, circunstância que foi confirmada no laudo final”.

    “Assim, a afirmação de que os laudos são inconclusivos são de pessoas que, no mínimo, ignoram a prova do processo. O laudo de DNA foi feito com base em restos mortais extraídos do cadáver da criança (partes de tecidos, fêmur, dentes extraídos do próprio) e o laudo da arcada dentária (extratos do laudo de necropsia em anexo) já foram considerados provas incontestáveis da identidade do corpo”.

    A Promotoria também contesta a denúncia de que Beatriz foi torturada, baseando-se em laudos de lesões corporais emitidos na época e finaliza a nota assegurando: “Todos os Promotores de Justiça que atuaram no processo nunca tiveram dúvidas sobre a responsabilidade de todos os acusados”.

    Matérias assinadas pelo Prado não são dignas de credibilidade alguma...esse lunático é conhecido pelo fetiche de defender ASSASSINAS de tudo que é espécie!
    Algumas das pupilas do Pradinho, da Isto É: Paula Thomas, Suzane Richtofen, Ana Carolina Jatobá e agora as BRUXAS DE GUARATUBA.

    Isto É é um tiro no pé!!!

    ResponderExcluir