sexta-feira, 16 de março de 2012

0

Assassino de Alexandre Andrade Reyes vai à julgamento pela 4ª vez


Assassino de Alexandre Andrade Reyes vai à julgamento pela 4ª vez

Depois de três julgamentos ora cancelado outras adiado, o assassino do jovem cuiabano Alexandre Andrade Reyes vai à júri popular nos dias 26 e 27 de março às 13h. O réu Ismael Viera da Silva vai responder processo por homicídio doloso e porte de arma, no Fórum Central Criminal da Barra Funda em São Paulo (SP), no Plenário 7.
O julgamento entra na pauta pela 4ª vez, segundo a família da vítima, devido manobras do advogado de defesa do assassino.

Heitor Geraldo Reyes, pai de Alexandre, informou que o advogado de defesa tentou novamente pedir adiamento do júri, que foi negado pela Juíza do processo. “Ele já disse em todos os casos que o réu tem alto poder aquisitivo e tem sido assim, o advogado com manobras tenta adiar o julgamento para que o crime caia no esquecimento. É muito triste para a família que perdeu um ente querido e muito triste para o cidadão que acompanha o desfecho e vê como anda a justiça no país”. 

Diante dos fatos, a família convida os representantes de ONGs, imprensa em geral e pessoas que acreditam que uma vida não pode ser interrompida por um assassinato cruel que mata por motivo banal. Desta forma, aos que puderem, compareçam ao tribunal do Júri, como uma forma de apelo. “O clamor popular é que vai mudar esta situação”, declarou confiante Heitor. 

Dois advogados, Wantuir Luiz Pereira e Lauro Eubank, criminalistas de Mato Grosso e que trabalham como assistentes de acusação, representando a Associação dos Familiares Vitima da Violência (AFVV) estarão acompanhando Heitor Geraldo Reyes no julgamento.

Integrantes do UDVV (União em Defesa das Vítimas da Violência) em São Paulo, também acompanharão o julgamento, para prestarem solidariedade à família de Alexandre e ao amigo de luta Heitor Reys.

O que a família e a sociedade espera é que seja feito Justiça!

Julgamento aberto ao público

Data do Julgamento: 26 e 27/03 
Horário: às 13:00h 
Local: no Fórum da Barra Funda, plenário 7
São Paulo - SP





Alexandre Andrade Reyes, cuiabano, ex-aluno do Colégio Salesiano São Gonçalo, teve a vida ceifada banalmente com um tiro na nuca, disparado por um motorista no trânsito da cidade de São Paulo, em 23 de maio de 2008. Na época, tinha 18 anos. Morreu após discussão (de trânsito) na Avenida Engenheiro Arruda Pereira, na região do Jabaquara, Zona Sul de São Paulo, numa noite de sexta-feira.

Alexandre estava de carona no carro, um Corsa, do colega Fernando Darson Pereira, quando recebeu o tiro na nuca disparado pelo motorista de um veículo modelo Montana. Também estavam no Corsa, Anderson Yuzo Mino e Lucas Rodrigues Singh, amigos da vítima.

A briga foi motivada por uma freada brusca do Corsa, quando a Montana diminuiu a velocidade para passar sobre uma lombada. Apesar de não terem se chocado, houve uma discussão. No momento da freada, o assassino Ismael Viera da Silva foi até à janela da picape e pediu a uma mulher que o acompanhava que lhe entregasse uma arma. Apontou a arma em direção de Alexandre e atirou, fugindo em seguida. 

Alexandre foi socorrido por outro motorista até o Pronto Socorro do Jabaquara, mas já chegou sem vida. Ismael Viera da Silva é considerado réu e vai responder processo por homicídio doloso e porte de arma.

Filho de Taís Andrade e Heitor Geraldo Reyes, Alexandre morava há quatro anos em São Paulo, com a mãe e irmãos, desde a separação dos pais. Seu grande sonho era ser engenheiro mecânico.

Link Relacionado:



Nenhum comentário:

Postar um comentário